segunda-feira, 2 de março de 2009

Eu quero...

Eu quero ter asas

e sonhar...

quero ser vento

quero aprender

viver a vida

voar...

... gosto de gostar!...

(Este é o meu primeiro poema. Escrevi -o no dia 23 de Novembro e a mãe disse que pode ser um poema. Não sei se vou escrever mais ou não mas este fica como o primeiro. O desenho fui eu que fiz no Jardim de Infância com a ajuda da Professora Romarina. Fizemos um livro grande com desenhos feitos por nós a pensar nos livros e eu escolhi "O menino do rio".)

13 comentários:

antonior disse...

Filhote,

Isto de escrever e pintar são tudo coisas "irmãs". Bem, na verdade tudo o que existe são coisas "irmãs" umas das outras, porque tudo o que existe faz parte do mesmo coração no centro do Universo, a pulsar, a pulsar. A esse pulsar há quem chame Deus, outros, outras coisas, outros dizem que não há nada, mas pulsam na mesma em conjunto com esse coração. Mas isso são outras conversas. De qualquer maneira o que te quero dizer é que se o coração é só um, isto de escrever e desenhar, pintar, fazer música, tocar, e outras coisas assim, são da mesma veiazinha desse coração. São da veia do instinto de expressão a que alguns chamam talento e isso tu tens... Vai em frente.

Um beijo com carinho

Patixa disse...

Também gosto de gostar... gostar da vida, gostar de ti e das coisas que fazes!
Não deixes nunca que te cortem as asas do sonho, sonha sempre!
Vive cada dia da melhor forma possível. Com esse teu jeito de menino que sabe mais do que aquilo que diz. Que tem a capacidade de entender aquilo que os adultos nem sempre sabem explicar...

Bjokas grandes para o menino sonhador ;) ***

Laura disse...

Rapaz; deixaste-me traulitada, como se tivesse levado com uma abóbora na cabeça!... mas que poesia, mas que desenho! Tu existes mesmo? bem, tenho de te apalpar e sentir para ver se não és um sonho...mas que lindo menino no rio e o peixinho dele tão giraço, força, a tua mãe já é artista e tu filho de peixe, sempre sabes nadar!...
Muitos abraços e beijinhos cheios de cóceguinhas..da tia laura..

girassol disse...

Pois lembras-te porque é que eu te disse que poderia ser um poema? Este final. "gosto de gostar". Expliquei-te que adorei isto dito assim por ti, sentido por ti, porque sempre pus as coisas dessa forma. "Gosto de gostar!!!..." Esta expressão é minha e agora é também tua.
Eu gosto muito de gostar de ti que és o meu menino.

Mami
girassol

girassol disse...

Ah já agora uma palavrinha também para a mana. Também gosto muito de gostar de ti porque és a minha menina. Agora já és uma menina gande mas vais ser sempre a minha menina carequinha ao nascer, de caracolinhos depois por muito tempo, de corte à joãozinho mais tarde, por algum tempo, depois de cabeleira mais crescidinha conforme tu própria foste crescendo, depois... carecada quase, agora cabeleira crescida quase como a minha aparte os cabelinhos brancos... enfim... a minha menina.

Bjokinhas
Mamãe
girassol

girassol disse...

Explicação para a Laurinha. Eu não sou assim artista, faço umas coisas e estou ainda desenvolvendo e aprendendo e experimentando que a minha vida não era esta. Só um cadinho, no que tocava à escrita.
O papi Antonior é que é o artista em pleno, já.
Qualquer dia Laurinha vens ver expostos os trabalhos artísticos.

Bjinho pa ti Nina das résteas.

Laura disse...

Ah, eu também não tinha a veia artistica ainda definida, sempre escrevi, mas há coisa de dois anos, as poesias começaram a brotar da alma... livros começados, portanto a Arte nasce connosco e só desabrocha quando tem de ser.
Já pintei e já mandei foto para veres como fica..acho piada ao meu estilo de riscas ou pedaços de céu...Beijinhos. e tu joãozinho, jinho daqueles godos, são só nossos...laura..

Anónimo disse...

hoje passei por aqui de passeio para ver o desenvolvimento do teu cantinho, e acredita meu querido,fiquei maravilhada,muito bem o desenho lindo feito numa época bonita da escola ,aliás todos os dias de escola sao bonitos,de aprendizagem para toda a vida,de ensinamentos para mais tarde poderes passar á geração seguinte,por isso meu querido João, guarda-os bem dentro de ti,e aprende com o entusiasmo que tens tido até aqui,nós orgulhamo-nos de ti,deixo beijinhos grandes e desejos de quando voltar a passar por aqui, me deixes de novo surpreendida.

Laura disse...

Vim desejar-te um bom sábado, na companhia dos paizinhos e daqueles bichinhos que tanto adoras... Hoje podes correr, brincar, sujar-te...não muito que o reclame do Skip é falso..aquelas nódoas não saem nada como eles dizem, e os rasgões nas calças ficam uma chatice depois de ouvir a mãe a ralhar!...Mas, brinca, brinca meu amor, o mundo nesta idade tem de ser um jardim encantado e onde não se conheça o que é o sofrer...
Beijinhos, muitos, uma caixinha deles para serem distribuidos ao longo do dia..laura..

Marsupilando disse...

Papi

Pois eu preciso é que tu me ajudes o resto da vida a usar esse talento. Assim, o teu coração ajuda o meu.

Beijinhos dos que te vou dar para o resto da vida.

Marsupilando disse...

Mana Patixa

Sabes que eu gosto muito de gostar das coisas que faço e principalmente gosto muito de ti que és a minha mana sempre.

Beijinhos muito godos pa ti do teu mano

Marsupilando disse...

Laurinha, o segredo do rio é um livro de que gosto muito. Quando eu ainda andava no jardim de infância fomos a Sintra ver a peça e eu gostei muito, mesmo muito. Depois fizemos no jardim um livro grande que cada página representava um livro e eu escolhi este e fiz o desenho. Claro que a professora Romarina ajudou. A professora Romarina ia ao jardim ensinar-nos a pintar.

Olha que eu fiz o poeminha sem saber que era um poeminha. A mãe é que disse que podia até ser e é.

Eu gosto de fazer estas coisas e de brincar mesmo que me suje. A mãe é que não acha tanta graça mas às vezes não faz mal.

Muitos beijinhos godos meus para ti tia Laurinha

Marsupilando disse...

Anónimo

Vieste aqui passear e gostaste das minhas coisas. Gostaste do desenho e do poema pequenino. Eu penso que és a tia Rosa e se fores sei bem que te orgulhas de mim e gostas muito de mim. Eu gosto muito de ti e tenho muitas saudades tuas. Mas gostava era de saber. Podias escrever o teu nome quando cá vens.

Se fores a tia Rosa toma beijinhos muito godos também.